Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

D r e a m F a c t o r y

D r e a m F a c t o r y

08.10.17

Todas as moedas têm duas faces...

DreamFactory

Se imagirares a tua Vida como um filme, onde escolhes colocar o foco de luz?

Todas as vidas têm frustações, dificuldades, lutos, perdas, mas também há coisas boas que por vezes escapam ao nosso olhar.

Conseguir analisar um acontecimento ou um comportamento, atribuindo um outro significado ou pensando em que contexto aquela atitude pode ser útil, é a diferença entre ultrapassar desafios e só ver, ouvir e sentir problemas à nossa volta.

Na prática, alguns exemplos para pensar se podem fazer sentido para ti:

O filho que muitas vezes não arruma o quarto e está a ver televisão, significa também que está em casa.
A casa que se tem que limpar depois de uma festa, significa também que estivemos rodeados de familiares e amigos.
As roupas que nos estão apertadas, significam também que temos mais do que o suficiente para comer.
O trabalho que temos a limpar a casa, significa também que temos uma. 
As diferente opiniões que lemos na internet, significam também que existe liberdade de expressão.
Não encontrar lugar para estacionar, significa também ter carro.

O cansaço ao final do dia e as guerrinhas no escritório, significam que temos trabalho.
O despertador que nos acorda todas as manhãs, significa que estamos vivos.

Quando estiveres num daqueles dias em que tudo corre mal, pára, respira, vê, ouve e sente que outro significado ou em que outro contexto há algo positivo no que está a acontecer.

 

brainunderconstrution.jpg

 

03.09.17

“ a verdade simplifica”

DreamFactory

Nem sempre gostamos de franqueza, creio que no fundo nem sempre sabemos lidar com ela, separar a critica ao corportamento e seu resultado, da pessoa que o realizou.

Há que despersonalizar a critica porque sendo pessoal perde muito do seu carácter construtivo.

Tenho muita sorte pois a Vida tem-me oferecido várias oportunidades e pessoas com quem tenho aprendido e evoluído. Por vezes acertando por vezes errando, fui-me apercebendo do impacto da critica em mim e nos que me rodeiam.

Quando nos sentimos atacados ou recuamos para nos proteger ou também atacamos. Não estamos focados em aprender nem em melhorar, nem sequer em fazer diferente.

Acredito que esta consciência é útil para quem avalia e para quem é avaliado, para quem critica e para quem é criticado, para quem educa e para quem é educado.

Separar as águas, mostrar claramente que a lupa está na acção e não na pessoa.

As pessoas não são só os seus comportamentos e estes podem ser alterados, caso exista vontade.

Dizer a verdade, sem dourar a pílula mas também sem atacar, porque a verdade simplifica.

Entender também que na maioria das vezes a critica não é necessariamente um ataque.

O elogio e a critica construtiva devem caminhar de mãos dadas e de forma transparente. Ninguém reconhece alguém que só ofende nem tão pouco alguém que vomita elogios vazios.

Mas tanto um elogio sincero como uma critica construtiva são como que os tijolos que nos permitem construir pessoas ainda mais sólidas.

elogio_critica.jpg

 

 

 

 

23.07.17

Solidão com Wi-Fi...

DreamFactory

Quando é que o beijo de boas noites foi trocado por uns Likes numa qualquer publicação? Em que momento é que o abraço se transformou em costas voltadas e caras iluminadas pela luz do telemóvel? Quando é que conversar cara a cara passou a ser este silêncio gritante?

Quando é que nos tornámos tão “ligados” ao mundo e tão perdidos de nós?

Sofro por ver robots que ignorando o ser humano com quem compartilham a vida, escolhem primeiro, ver os emails do trabalho porque pode existir algo urgente, responder no Whatup, passear no Facebook ou no Instagran porque senão como vamos saber o que andam a fazer os nossos “amigos”, passar os olhos pelas capas dos jornais pois temos de estar actualizados, ver o tempo ou o trânsito, marcar as aulas do ginásio,...e todo um rol de coisas mais ou menos utéis que nos perdem e nos afastam das pessoas de carne e osso que nos rodeiam, que realmente partilham connosco as dificuldades e as alegrias que corremos a postar.

O telemóvel tornou-se uma extensão de nós, esquecermo-nos dele ou ficar sem bateria é hoje ficar isolado, incontactável, sozinho numa multidão de pessoas solitárias mas ligadas ao mundo.

Aquilo em que acredito, que para mim é como o wi-fi, não preciso de ver para saber que existe, diz-me que ainda vamos a tempo de conscientemente remendar isto e redescobrir novas formas de sermos ainda mais humanos, mais próximos, mais atentos aos nossos.

Dá importância ao que é realmente importante, porque como em quase tudo na Vida, Equilibrio precisa-se!

Que as redes trabalhem connosco e para nós, mas que não nos aprisionem...

perigodaWEB.jpg

 

02.07.17

Faz a Tua Viagem valer a pena...

DreamFactory

Temos tanto de insignificante como de especial...se por um lado somos apenas mais um ser humano no meio de milhões, também somos únicos, diferentes e especiais.

Há pessoas que passam pela vida como se fosse uma viagem de taxi, sendo levados e conduzidos por outros, pelas circunstâncias.

O desafio de todos os dias é abrir a porta e entrar para o lugar do condutor, recusar ser o pendura.

Conduzir, saborear e valorizar cada instante porque pode ser o último.

Aceitar que por vezes os semáforos estão vermelhos para nós, que há trânsito, que os pneus por vezes furam, que há estradas cortadas, mas saber sempre que enquanto existir Vida, enquanto existir combustível, há movimento e que podemos influenciar a intensidade e direcção deste movimento.

Agradecer pelas pessoas e paisagens que esta Viagem coloca no nosso caminho, ver a beleza das coisas banais de todos os dias, estar disposto a ler novos mapas e a aprender novos caminhos faz com que cada segundo seja único, diferente e especial como TU.

driveyourownlife.png

 

16.04.17

Dá o que consegues dar

DreamFactory

Conheces aquela expressão “saco vazio não se aguenta de pé”?

Acredito que tem a ver com alimentar a alma…com o tratarmos bem de nós.

Muitas pessoas passam pela vida a cuidar dos outros, preocupadas com os outros, a amparar a quedas e os fracassos dos outros.

Passam pela vida sem nunca se sentirem amparadas, cuidadas, sem usar o seu tempo para a tarefa mais importante e nobre que todos temos, cuidar de nós, para poder depois cuidar dos outros.

Ser para si, para ter força para ser ainda mais para os outros.

Não é egoísmo, é a possibilidade de ser, estar e dar de uma forma amplificada.

Guarda o tempo que precisas. Faz coisas que te encantem e te façam feliz.

O resultado é conseguires estar sem o piloto automático, ou sem o descontrole, ou sem aquele sentimento de vazio, de que te falta qualquer coisa.

Todos precisamos e merecemos sentir que não estamos vazios e esgotados, encher o depósito daquilo que nos faz feliz e seguir viagem.

fly.jpg

 

09.04.17

És o actor principal do teu filme?

DreamFactory

Já alguma vez te sentiste espectador da tua vida?

Como se estivesses de fora a ver as coisas e pessoas a acontecerem-te, o tempo a passar por ti, como que anestesiado e sem força para mudar o rumo do barco.

O que fazes nessas alturas?

Como garantes que estás vivo?

Como tens a certeza que estás presente no presente?

Como garantes que deixas uma marca no futuro?

Imagina uma porta, daquelas que queres mesmo abrir e lembra-te que a porta tem uma maçaneta e uma fechadura.

Muitas vezes, estamos tão fixados e obcecados pelas fechaduras que temos à nossa frente que nem vemos que a maçaneta está mesmo ali.

Olhar a porta como um todo, ter consciência das dificuldades, mas não perder o foco de coisas simples, mas que podem ser a diferença entre avançar e ficar parado.

Este é O teu filme.

Participa, age, escreve, define o rumo, sente, respira, deixa a tua marca e olha, abre todas as portas que esconderem os teus sonhos.

116.jpg

 

 

 

05.03.17

A Força de Acreditar

DreamFactory

Por vezes sabemos que temos que mudar de caminho, existe algo dentro de nós que nos grita que o caminho não é por ali…e ainda assim deixamos ficar, optamos por nos aninhar no nosso desconforto, porque já o conhecemos e sabemos os cantos à casa.

Desconfio dos juízos de valor, porque acredito que todos os seres humanos fazem o melhor que podem face às circunstâncias em que estão e ainda mais importante, face ás opções que conseguem ver no momento.

A força motriz é acreditar que pode haver mais e melhor, as possibilidades são infinitas e temos o dever para connosco de usufruir deste presente maravilhoso que é a Vida.

Acredita em TI, Todos os Dias

103.jpg

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D