Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

D r e a m F a c t o r y

D r e a m F a c t o r y

30.07.17

Acreditas que tens os Recursos?

DreamFactory

Existem recursos que normalmente acreditamos que não temos em dose suficiente e que fariam toda a diferença na nossa vida, como o dinheiro, o tempo, a falta de confiança e o foco.

Quase todos queremos mais dinheiro, porque achamos que só assim vamos estar tranquilos e concretizar os nossos sonhos.

Porque não conseguimos ter mais dinheiro? Porque acreditamos que não é para nós, que traz problemas e discórdia? Que só quem faz trafulhices tem muito dinheiro? Como é a tua relação real com o dinheiro? Se gastar o pouco que tenho vou ter falta mais à frente? Acredito que devo dar aos outros e vou receber em dobro? O dinheiro vem apenas do trabalho duro? Em que acreditas?

Porque se o teu consciente diz que queres, mas inconscientemente o vês como algo que não é positivo, que não és merecedor, que é um recurso escasso, que vai transformar quem és, que vai atrair pessoas que to vão querer tirar, este conflito interno vai sabotar os objetivos que tenhas relativamente ao dinheiro.

Resolve na base a tua relação com o dinheiro, questiona-te e reflete de forma verdadeira qual a relação que tens e qual a que preferes ter com este recurso e acredita, as coisas vão começar a mudar.

O tempo é a solução para quase tudo, com mais tempo havia melhor carreira, mais romance, melhor aparência física, mais conhecimento, mais amizades, …

O tempo é um recurso verdadeiramente democrático, porque as 24h são iguais para todos.

A grande questão e que o que varia de pessoa para pessoa, são as escolhas que fazem, as prioridades. É deixar de estar do lado do efeito para estar no lado da causa.

Deixar de achar que não temos tempo para nada, que não controlamos o nosso tempo, recuperar o poder sobre o teu tempo.

Se o teu dia, como por magia, começasse de novo, como uma folha em branco, o que farias? Sabias o que fazer com o teu tempo?

Fazias as mesmas coisas? Fazias coisas diferentes? Queres mesmo mudar? Que esforço estás disposto a fazer?

Aprende a dizer que não aos consumidores do teu tempo, escolhendo aquilo que realmente é importante para ti. Tu podes escolher, tu consegues criar e gerir o teu tempo!

Quem não sentiu já que não era capaz? Quem nunca olhou para dentro de si e duvidou? A confiança pode ser plantada e cuidada em cada um de nós.

Respirar com confiança, usar a linguagem corporal a nosso favor, são técnicas simples que nos permitem alterar os nossos estados emocionais.

Trazer à nossa memória e vivenciar momentos da nossa vida em que fomos confiantes, é igualmente um recurso fantástico para mudar estados num curto espaço de tempo.

Trazer o foco ao nosso dia a dia é a chave. É muito fácil sermos engolidos pelo dia a dia e existem imensos pontos de distração. O foco existe e é igual para todos, a grande diferença é se imaginarmos um foco como um projetor de luz num palco, o sitio para onde apontamos mais vezes, através das perguntas que fazemos a nós mesmos.

Em vez de te perguntares, porque tudo te acontece, porque não consegues fazer diferente, muda a tua cassete e pergunta-te como podes fazer diferente? Como podes fazer melhor? Como podes ser a diferença?

Acredito que se face às mesmas situações te começares a colocar consistentemente, perguntas positivas e construtivas, começas a encontrar respostas diferentes e muito melhores.

Muda as tuas crenças, muda o teu diálogo interno e mudas os teus resultados!

Cada um de nós é o Actor Principal da mudança que pode trazer à sua Vida, por isso se é realmente importante para ti, então acredita, vai e faz

Criative-se-Dia-27-Criatividade-Ter-pra-Ser-Frase.

 

02.04.17

O TEU TRABALHO ÉS TU?

DreamFactory

Muitas vezes achamos que o nosso trabalho nos define e que contém em si todas as respostas para que as coisas nos corram bem.

Não é à toa que quando nos apresentamos, colamos ao nosso nome a nossa profissão e muito raramente, nos apresentamos dizendo quem realmente somos, o que gostamos, o que é importante para nós…

É ao trabalho que vamos buscar reconhecimento, em que apostamos as nossas fichas, é dele que esperamos recompensa e autoridade.

E quando nos trocam as voltas e sentimos que nos puxam o tapete? Quando deixa de existir um trabalho que nos defina? Quando deixamos de nos identificar?…. Até gaguejamos cada vez que nos temos que apresentar.

Parece que fomos atropelados, que mal respiramos, que não há luz ao fim do túnel. Perdidos na rotina dos dias, num mundo que teima em girar enquanto parece que estamos suspensos num limbo.

Acredito hoje, que somos muito mais do que a dimensão Trabalho, que esta não nos define, não é tudo o que nós somos, é apenas mais uma parte de quem somos.

Diz a mente racional e a crença instalada que sem trabalho não há dinheiro, não é isto que desafio, pois todos temos contas para pagar…

O desafio é mesmo quando nos tiram o tapete, quando nos sentimos despidos de quem julgamos ser, acreditarmos e sabermos e recordarmos que somos muito mais do que só e apenas aquilo, que somos capazes de coisas maravilhosas e que mais cedo ou mais tarde, vamos voltar a encontrar um lugar ao sol, ainda que este, possa eventualmente ser diferente daquilo que conhecemos.

Chorar as lágrimas e frustrações guardadas, mas depois pedir ajuda, encontrar alternativas, entender que temos em nós várias vertentes, que as coisas são relativas, aceitar o que não podemos mudar e lutar, lutar sempre para mudar o que depende de nós, lutar para sorrir…um dia de cada vez…

 

Atreves-te a acrescentar mais um capítulo à tua história?

601.jpg

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D