Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

D r e a m F a c t o r y

D r e a m F a c t o r y

09.01.19

Panela de Pressão

DreamFactory

Zanga-te com os comportamentos, não com as pessoas.

Não desligues o teu amor, o teu carinho, o teu respeito, pelos Teus porque alguma coisa que fizeram não foi o que esperavas.

Se vale a pena, se te faz sentido, fica, fala, explica e em vez de apontares o dedo, olha para dentro de ti e partilha o que aquela opção te fez sentir.
O Gesto, não a Pessoa.
Entende que são coisas diferentes e que da mesma forma que desta vez não foi o que esperavas, já existiram outras onde superaram as tuas expectativas.
As pessoas são muito mais do que apenas alguns dos seus comportamentos.

Sei que estás triste e que a raiva e a mágoa andam por perto...mas se realmente é importante para ti, então fica, respeita, olha nos olhos, abraça, ouve e fala.
Ouve o teu apito e age, não deixes transbordar a panela das tuas dores, não deixes que fique tão cheia que a única solução seja deitar por fora.
Não esperes que passe...Age!

Partilha o que estás a sentir, zanga-te até se for preciso, mas não abandones as tuas pessoas, não lhes vires as costas.

Permanece presente para que entendam e sintam, que ainda que o gesto te tenha magoado, a essência do teu amor continua lá...e por essa vale sempre a pena lutar.

imagesBJ38S0VB.jpg

25.02.18

Quero ser feliz 7 dias por semana

DreamFactory

Tenho andado demasiado presa nas teias da rotina, quase afogada nas obrigações do dia a dia...

Deixando de lado e prestando pouca atenção a mim própria, a outras pessoas e coisas que trazem ao de cima o melhor de mim, vivendo para sobreviver e cumprir expectativas.

Todos precisamos de tempo para Ser, tempo para Pensar, para Sonhar, Planear...e nada disto é possível quando apenas o lado robot de cada um de nós tem espaço para se manifestar.

Em Março, conscientemente, escolho Ser, deixar que os dedos passeiem pelo teclado e as ideias se soltem como balões.

Pensar no que me faz feliz e em como eu, enquanto condutora deste presente maravilhoso que é a Vida, posso (mesmo no caos do dia a dia, da semana complicada que aí vem, dos sitios onde tenho de estar) trazer mais Felicidade e Paz, trazer mais de mim ao dia a dia:

  • Ir beber um café a um sítio especial para mim;
  • telefonar a alguém com quem não falo há muito tempo;
  • ler aquele livro que está estacionado na mesa de cabeceira;
  • dizer o que penso, sinto e preciso;
  • ir ao ginásio porque adoro como me sinto no final;
  • brincar todos os dias com o meu filho;
  • escrever o que me vai na alma;
  • estar presente onde o meu coração me diz que tenho de estar (sem pensar no que tenho para fazer a seguir);
  • lembrar de Agradecer todos os dias;
  • Respirar... :) <3

 

Boa Semana e um mês de Março mais mar e menos aço ;)

 

A vida é bem nais que isso.jpg

 

 

25.06.17

A culpa é quase sempre fora de nós...

DreamFactory

A nossas frustações, ansiedades, medos, raivas, inquietações, inseguranças são parte de nós.

Não gosto da palavra culpa, prefiro responsabilidade porque culpa torna-me impotente, ata-me as mãos, tira-me o poder de agir, de espernear, de ver além, de mudar, de ser mais.

O nosso lado lunar faz parte de nós, desconfio de pessoas felizes 24 horas por dia, isso só existe no Facebook...

Acredito em aceitar esta parte de nós como mais uma fatia do bolo, algo que está lá, como estão muitas outras fatias e camadas, algo que faz parte de mim, mas que não sou eu.

Aceitando que sou muito mais que aquela fatia, é quase como se passasse a ouvir toda a orquestra em vez de só um instrumento.

Eu quero a responsabilidade da batuta, o poder de criar harmonias, de por vezes escutar os solos e de introduzir novas notas quando entender que é preciso mudar.

A responsabilidade ao contrário da culpa, está sempre dentro de nós.

bolo_colorido.jpg

 

 

21.05.17

Esperança, sempre!

DreamFactory

Aprendi que existem pelo menos dois tipos de esperança.

Uma esperança que vem do verbo esperar. Aqueles que esperam que as coisas mudem, esperam que melhore, esperam que algo aconteça, esperam que o parceiro (a) ou que a sorte mude. Aqueles que apenas reagem aos embates do dia a dia, desejando que tudo corra bem.

E a esperança do verbo esperançar, que vive naqueles que correm atrás, que constroem a sorte, que fazem acontecer, que acreditam, agem e persistem enquanto existir 1% de hipótese. Aqueles que vão dormir a imaginar como podem fazer diferente, mais e melhor.

Esperançar dá muito trabalho, é difícil, parece uma corrida de obstáculos…esperar que o vento mude é muito mais confortável, mas dificilmente nos faz sair do lugar e chegar onde queremos chegar.

Que tipo de esperança trazes hoje no peito?

esperanca.jpg

 

07.05.17

Tens sonhado ultimamente?

DreamFactory

Qual é o teu sonho? Se tudo fosse possível, o que mais gostarias de atingir?

 

Não, o Euromilhões não vale, porque não é sonho, é delírio…

 

Um sonho é um desejo com viabilidade, ou seja, algo que não sendo fácil, também não é impossível. Uma meta atingível, para a qual é possível trabalhar, ter intervenção e impacto. Nem sempre depende só de nós, por vezes não se concretiza exactamente da forma idealizada, mas há sempre qualquer coisa que podemos fazer para nos aproximarmos.

Quem estudou probabilidades, sabe que o Euromilhões pende mais para o delírio, porque ainda que possamos jogar, a probabilidade é ínfima ou para os que não jogam (mas acham que deviam ganhar na mesma), arrisco-me a dizer impossível.

O delírio é desejo sem viabilidade. Prende, paralisa e impede de avançar. É como uma pala que nos impede de ver e caminhar em direcção aos nossos sonhos.

Os delírios geram frustrações, por isso acredito que é tão importante conseguir distinguir e focar nos sonhos, ou seja, metas que apesar de difíceis sejam possíveis.

 

O que te faria um pouco mais feliz? Que sonho te poria um sorriso no rosto? Por onde começar? Que passo podes dar hoje?

dreams2.jpg

 

09.04.17

És o actor principal do teu filme?

DreamFactory

Já alguma vez te sentiste espectador da tua vida?

Como se estivesses de fora a ver as coisas e pessoas a acontecerem-te, o tempo a passar por ti, como que anestesiado e sem força para mudar o rumo do barco.

O que fazes nessas alturas?

Como garantes que estás vivo?

Como tens a certeza que estás presente no presente?

Como garantes que deixas uma marca no futuro?

Imagina uma porta, daquelas que queres mesmo abrir e lembra-te que a porta tem uma maçaneta e uma fechadura.

Muitas vezes, estamos tão fixados e obcecados pelas fechaduras que temos à nossa frente que nem vemos que a maçaneta está mesmo ali.

Olhar a porta como um todo, ter consciência das dificuldades, mas não perder o foco de coisas simples, mas que podem ser a diferença entre avançar e ficar parado.

Este é O teu filme.

Participa, age, escreve, define o rumo, sente, respira, deixa a tua marca e olha, abre todas as portas que esconderem os teus sonhos.

116.jpg

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D