Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

D r e a m F a c t o r y

D r e a m F a c t o r y

30.04.17

RESILIÊNCIA

DreamFactory

“Capacidade de se recuperar de situações de crise e aprender com ela. É ter a mente flexível e o pensamento optimista, com metas claras e a certeza de que tudo passa.”

O que nos faz continuar? Qual é a vitamina mágica que nos faz continuar a acreditar mesmo quando a desesperança se instala?

No amor, no trabalho, na doença, na tristeza, qual é a garrafa de oxigénio onde vamos inspirar uma e outra vez antes de cada mergulho?

Uns falarão de fé, outros de sentido de dever, eu gosto de acreditar na Resiliência.

Uma espécie de força interior que nos permite apanhar os cacos e reinventarmo-nos de todas as vezes que é preciso. Uma força de acreditar que tudo vai ficar bem, que tudo vai ficar o melhor possível, que de alguma forma há uma ou mais soluções, mesmo que à minha frente não veja agora nada.

Uns falam de loucura, eu falo de Resiliência, de um acreditar inabalável no ser humano, acreditar que é capaz, que cada um de nós contém em si todas as soluções, todas as chaves para as portas que ainda vão aparecer.

Falo de esperança, mesmo naqueles dias em que as lágrimas que trazemos no peito nos anestesiam para a vida.

Resiste, todos os dias, um pouco de cada vez…muda de caminho, sorri para alguém estranho, oferece um elogio, faz algo inesperado, abre os olhos e cheira as flores, só não te permitas ficar anestesiado.

 

Blog-Exercise-Your-Resilience-Muscle-700x350.jpg

 

 

23.04.17

Reconhecimento, Respeito e Responsabilização

DreamFactory

Alguém já sentiu que deu tudo o que podia e que não recebeu o que esperava em troca?

A justiça e a injustiça andam de mãos dadas e por vezes trocam-nos as voltas, derrubando os Homens e Mulheres mais fortes.

Todos queremos ser ouvidos, valorizados, reconhecidos, respeitados e ainda, acredito eu, responsabilizados.

Como podes trazer mais reconhecimento ou respeito ou responsabilização à tua vida, ao teu trabalho, à forma como te comportas?

Como te relacionas com os outros, na família, com os amigos e mais importante que tudo, contigo próprio?

A chave aqui não é esperar que os 3R’s nos caiam no colo de mão beijada, mas sim fazer tudo ao nosso alcance para que façam parte da nossa vida, todos os dias, porque não são garantidos, não ficam para sempre e têm mesmo de ser alimentados para ficarem perto de nós.

“Desejos não são Direitos”

Acredito que mereces reconhecimento, és digno de respeito e és responsável pelo que escolhes.

Então, mostra-o ao Mundo em cada passo que dás.

Recognition_has_power.jpg

 

16.04.17

Dá o que consegues dar

DreamFactory

Conheces aquela expressão “saco vazio não se aguenta de pé”?

Acredito que tem a ver com alimentar a alma…com o tratarmos bem de nós.

Muitas pessoas passam pela vida a cuidar dos outros, preocupadas com os outros, a amparar a quedas e os fracassos dos outros.

Passam pela vida sem nunca se sentirem amparadas, cuidadas, sem usar o seu tempo para a tarefa mais importante e nobre que todos temos, cuidar de nós, para poder depois cuidar dos outros.

Ser para si, para ter força para ser ainda mais para os outros.

Não é egoísmo, é a possibilidade de ser, estar e dar de uma forma amplificada.

Guarda o tempo que precisas. Faz coisas que te encantem e te façam feliz.

O resultado é conseguires estar sem o piloto automático, ou sem o descontrole, ou sem aquele sentimento de vazio, de que te falta qualquer coisa.

Todos precisamos e merecemos sentir que não estamos vazios e esgotados, encher o depósito daquilo que nos faz feliz e seguir viagem.

fly.jpg

 

09.04.17

És o actor principal do teu filme?

DreamFactory

Já alguma vez te sentiste espectador da tua vida?

Como se estivesses de fora a ver as coisas e pessoas a acontecerem-te, o tempo a passar por ti, como que anestesiado e sem força para mudar o rumo do barco.

O que fazes nessas alturas?

Como garantes que estás vivo?

Como tens a certeza que estás presente no presente?

Como garantes que deixas uma marca no futuro?

Imagina uma porta, daquelas que queres mesmo abrir e lembra-te que a porta tem uma maçaneta e uma fechadura.

Muitas vezes, estamos tão fixados e obcecados pelas fechaduras que temos à nossa frente que nem vemos que a maçaneta está mesmo ali.

Olhar a porta como um todo, ter consciência das dificuldades, mas não perder o foco de coisas simples, mas que podem ser a diferença entre avançar e ficar parado.

Este é O teu filme.

Participa, age, escreve, define o rumo, sente, respira, deixa a tua marca e olha, abre todas as portas que esconderem os teus sonhos.

116.jpg

 

 

 

02.04.17

O TEU TRABALHO ÉS TU?

DreamFactory

Muitas vezes achamos que o nosso trabalho nos define e que contém em si todas as respostas para que as coisas nos corram bem.

Não é à toa que quando nos apresentamos, colamos ao nosso nome a nossa profissão e muito raramente, nos apresentamos dizendo quem realmente somos, o que gostamos, o que é importante para nós…

É ao trabalho que vamos buscar reconhecimento, em que apostamos as nossas fichas, é dele que esperamos recompensa e autoridade.

E quando nos trocam as voltas e sentimos que nos puxam o tapete? Quando deixa de existir um trabalho que nos defina? Quando deixamos de nos identificar?…. Até gaguejamos cada vez que nos temos que apresentar.

Parece que fomos atropelados, que mal respiramos, que não há luz ao fim do túnel. Perdidos na rotina dos dias, num mundo que teima em girar enquanto parece que estamos suspensos num limbo.

Acredito hoje, que somos muito mais do que a dimensão Trabalho, que esta não nos define, não é tudo o que nós somos, é apenas mais uma parte de quem somos.

Diz a mente racional e a crença instalada que sem trabalho não há dinheiro, não é isto que desafio, pois todos temos contas para pagar…

O desafio é mesmo quando nos tiram o tapete, quando nos sentimos despidos de quem julgamos ser, acreditarmos e sabermos e recordarmos que somos muito mais do que só e apenas aquilo, que somos capazes de coisas maravilhosas e que mais cedo ou mais tarde, vamos voltar a encontrar um lugar ao sol, ainda que este, possa eventualmente ser diferente daquilo que conhecemos.

Chorar as lágrimas e frustrações guardadas, mas depois pedir ajuda, encontrar alternativas, entender que temos em nós várias vertentes, que as coisas são relativas, aceitar o que não podemos mudar e lutar, lutar sempre para mudar o que depende de nós, lutar para sorrir…um dia de cada vez…

 

Atreves-te a acrescentar mais um capítulo à tua história?

601.jpg

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D